Afogamentos: onze pessoas já perderam a vida neste ano na região; em 2022, no período, foram quatro

Compartilhe

Onze pessoas perderam a vida, durante este ano, na área de abrangência do 11° Batalhão de Bombeiro Militar (BBM), que compreende os pelotões de Santo Ângelo, Giruá, Santa Rosa, São Luiz Gonzaga, São Borja e Itaqui. No mesmo período do ano passado, foram quatro ocorrências desse tipo na região.

Os dados de 2023 compreendem o período de início de janeiro até esta segunda-feira, 13 de fevereiro. Um dos casos foi no rio Uruguai, em Alecrim, onde foram registrados cinco óbitos. As demais mortes foram em Porto Vera Cruz, Roque Gonzales, São Borja, São Luiz Gonzaga, Itaqui e Salvador das Missões, com um caso em cada um desses pontos.

Ainda de acordo com o 11° BBM, na maioria dos registros, as vítimas conheciam os locais onde aconteceram os afogamentos. Todos esses pontos não são considerados apropriados para balneabilidade, segundo os bombeiros. Nesse sentido, nadar apenas em áreas com supervisão dos guarda-vidas, com respeito à sinalização das bandeiras nas guaritas, sinais sonoros e instruções dos mesmos é uma das dicas de prevenção.

Também no sentido de evitar afogamentos, a orientação é que se a pessoa for pega em uma corrente de retorno, nade paralelamente, para o lado, até escapar da mesma. Ao se sentir em perigo, manter a calma, tentar boiar, fazer sinais e gritar por socorro são outras orientações repassadas como forma de prevenção de afogamentos, de acordo com o 11° BBM.

Fonte: Rádio Missioneira